http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/06/diocese-de-juazeiro-bahia.html
http://2.bp.blogspot.com/-Y5Zmr7aps68/V6OaN--NN-I/AAAAAAAAX3g/q2EtnL_6Qno3pxoVwwRV8QL8EdCtjVrXACK4B/s1600/cats.jpg
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/09/o-bispo.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/09/nossa-senhora-das-grotas.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2014/05/convite-inauguracao-da-catedral-e.html
#
#
Nossa Pagina no Facebook

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

FORMAÇÃO DIOCESANA DE MÚSICA LITÚRGICA ACONTECE EM MARÇO

A Pastoral Litúrgica diocesana realizará nos dias 11 a 13 de março uma Formação Diocesana de Música Litúrgica.



O encontro acontecerá no Centro de Treinamento de Líderes - CTL de Carnaíba do Sertão (em Juazeiro/BA). Com o tema "O canto e a música na dinâmica da ação litúrgica", o objetivo é fortalecer e formar os corais, grupos e ministérios de música das paróquias e comunidades de toda a Diocese.
O investimento é de R$ 80,00 por pessoa.
Informações: (74) 3673-1069 ou (74) 99991-9007.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

DOM JOSÉ GERALDO FALA DA NOMEAÇÃO DO NOVO BISPO COADJUTOR PARA NOSSA DIOCESE


Nesta quarta-feira (17) a nossa Diocese recebeu notícias importantes para todos nós e o futuro da nossa Igreja local. Prestes a completar 75 anos em agosto, nosso Bispo Dom José Geraldo anunciou em entrevista coletiva o nome do seu sucessor: Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM, de 50 anos, mais conhecido por onde trabalhou como Frei Beto. Na ocasião, nosso bispo falou do significado desse momento para nossa caminhada.
Frei Carlos Alberto foi nomeado pela Santa Sé como Bispo coadjutor da nossa Diocese. Isso significa que ele será auxiliar de Dom José Geraldo até meados de agosto, quando, seguindo o Direito Canônico, o atual bispo, ao completar 75 anos, entregará o posto ao sucessor. “Isso deve acontecer em agosto, mas como acertado com o novo bispo nós vamos juntos trabalhar essa substituição. Quem sabe até participando da organização da festa da padroeira Nossa Senhora das Grotas, este ano”, explicou Dom José Geraldo.
Em mensagem endereçada a todos os fiéis e padres da Diocese, Dom José Geraldo disse que a região ganhará muito com o religioso. Ele acredita que o novo Bispo desenvolverá um bom trabalho na cidade. “A gente não faz o nosso sucessor, mas vocês estão recebendo um grande presente. A gente não ia trazer gente de fora, alheia à nossa realidade nordestina. Antes de assumir, ele não terá autoridade para tomar decisões, pois será nomeado Vigário Geral, para depois assumir como Bispo, mas isso só no dia 8 de agosto”, explicou Dom José Geraldo.
Durante a coletiva, Dom José Geraldo falou sobre seu trabalho à frente da Diocese e disse que pretende continuar na região. “Agora, eu sou juazeirense e é aqui que vou continuar morando. Aprendi a amar esta terra e é aqui que vou morar e ser sepultado” declarou com brilho nos olhos o já saudoso Bispo diocesano.
Como representante maior da Diocese, o Bispo destacou vários trabalhos e conquistas, a exemplo da revitalização de pastorais, o acompanhamento das comunidades e também na questão da regularização fundiária em Juazeiro. Dom José Geraldo destacou ainda a unidade no trabalho da Diocese, como um dos seus maiores legados.
Dom José Geraldo ainda ressaltou a construção da nova Residência Episcopal (casa oficial do Bispo), que está com obras em fase de conclusão e deve ser inaugurada até o final de março próximo, mês em que o novo Bispo deve fazer sua primeira visita a Juazeiro.

Confira abaixo o texto que Dom José Geraldo leu durante a entrevista, dirigindo-se aos padres e fiéis da Diocese:

“Queridos irmãos e irmãs,
Fiéis queridos da Diocese de Juazeiro
Paz!
Minha mensagem a vocês não poderia ser diferente da que acabo de enviar a todos os Padres da Diocese.
Eis que lhes anuncio a boa nova: nesta manhã foi anunciada a nomeação do bispo coadjutor da Diocese de Juazeiro. Trata-se do Reverendo Frei Carlos Alberto Breis Pereira, OFM, atualmente Ministro Provincial da Província Santo Antônio com sede em Recife.
Ele é Franciscano, natural de Santa Catarina, mas há muito tempo, reside no nordeste, Ceará e Pernambuco, sobretudo.
Não é a pessoa que eu tinha sugerido, mas, pelo currículo dele creio que trará grandes esperanças para a nossa diocese e corresponderá certamente ao que nós pensávamos.
É franciscano, deixando-nos muito à vontade às margens do Rio São Francisco. Aliás, ele é originário da cidade de São Francisco do Sul, localizada na ilha de São Francisco. Parece profético!
Em breve teremos mais informações e, logo que possível, estará no meio de nós para que nos conheçamos, juntos, prepararmos a nossa caminhada.
Com minha bênção de Pastor e com todo o meu carinho fraterno,
Dom José Geraldo da Cruz, a.a.
Bispo diocesano de Juazeiro/BA”

Texto: Mirrail Menezes
Fotos: Geania Rocha

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

DIOCESE DE JUAZEIRO GANHA BISPO COADJUTOR: FREI CARLOS ALBERTO, OFM

Frei Carlos Alberto Breis Pereira (Frei Beto), OFM, Ministro Provincial da Província Franciscana de Santo Antônio do Brasil, foi eleito Bispo pela Santa Sé e nomeado como Coadjutor da Diocese de Juazeiro, na Bahia. A notícia foi anunciada nesta quarta-feira, 17 de fevereiro, e publicada no Jornal L’Observatore Romano. Na Diocese de Juazeiro Dom José Geraldo deu a notícia em uma coletiva de imprensa realizada no Auditório Papa Francisco, próximo à Catedral-Santuário.
Dom Carlos Alberto Breis Pereira, O.F.M., nasceu em 16 de setembro de 1965 em São Francisco do Sul, Diocese de Joinville (SC). Ingressou na Província Franciscana da Imaculada Conceição e fez o noviciado. Depois, se transferiu para a Província de Santo Antônio do Brasil, no nordeste. Emitiu a profissão religiosa como Frade Menor Franciscano em 10 de janeiro de 1987 e foi ordenado sacerdote em 20 de agosto de 1994.
Estudou Filosofia no Instituto de Teologia do Recife – ITER (1988-1989) e Teologia no Instituto Franciscano de Teologia de Olinda – IFTO (1990-1993).  Licenciou-se em Teologia Espiritual na Pontifícia Universidade Antonianum de Roma (2005-2007).
No âmbito da sua Ordem desempenhou os cargos de pároco em várias paróquias;  Mestre dos professor temporários; Secretário provincial da formação e estudos; Guardião e Definidor provincial; Vigário provincial; Moderador da formação permanente; Coordenador do serviço de formação da Conferência O.F.M. no Brasil. Atualmente, é Ministro Provincial da Provincia de “Santo Antônio”, com sede em Recife.
O anúncio da eleição foi feito nesta quarta-feira, 17 de fevereiro, por D. Fernando Saburido, arcebispo de Olinda e Recife, em companhia de Dom Genilval Saraiva, Bispo Emérito de Palmares-PE. Em visita logo pela manhã a Fraternidade do Convento de Santo Antônio do Recife, onde vive Frei Beto, comunicaram a Mensagem recebida da Santa Sé e presentearam o novo eleito com uma cruz peitoral e um solidéu.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

DIOCESE REALIZARÁ ENCONTRO DIOCESANO DE MÚSICA LITÚRGICA

A Pastoral Litúrgica diocesana realizará nos dias 11 a 13 de março o Encontro Diocesano de Música Litúrgica. O encontro acontecerá no Centro de Treinamento de Líderes - CTL de Carnaíba do Sertão (em Juazeiro/BA). Com o tema "O canto e a música na dinâmica da ação litúrgica", o objetivo é fortalecer e formar os corais, grupos e ministérios de música das paróquias e comunidades de toda a Diocese.
O investimento é de R$ 80,00 por pessoa.
Informações: (74) 3673-1069 ou (74) 99991-9007.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Roberto Malvezzi (Gogó) desvenda reportagens da grande mídia que falam da seca nordestina

É duro ter que ler ou assistir as reportagens da mídia sudestina sobre a seca do Nordeste. Só mesmo pelos ossos do ofício. De fato, a seca não muda. Ela só se agrava, ainda mais com as mudanças climáticas. Afinal, esse é o erro mortal de todas as reportagens: aqui não é a Mata Atlântica, a Amazônia ou o Pantanal, mas é o Semiárido. Aqui seca é normal, seja a anual de seis ou sete meses, seja essa mais severa que acontece em períodos mais prolongados, já previstos pelos climatologistas.
Esse é o ABC do Semiárido, que repetimos exaustivamente: “ninguém acaba com as secas, assim como não se acaba com a neve. É preciso aprender a viver no ambiente que estamos”.
A mídia sudestina é mestra em confundir o fenômeno natural das secas com as tragédias sociais e humanitárias que as acompanhavam até pouco tempo. Sem esse discernimento o erro é fatal.
A caatinga é inteligente, quando falta água ela adormece, não morre. Então, é preciso avisar aos repórteres do Sul – e até daqui mesmo – que árvores secas e retorcidas aqui são normais, não sinais de tragédia, muito menos a social e humanitária.
Algumas reportagens dizem que nada mudou – ou quase nada – nessa região no último século. Estão falando do ambiente natural ou das tragédias sociais e humanitárias?
Como nada mudou se já não temos migrações em massa? Se já não temos mais saques de famélicos nas cidades? Se já não precisamos das famigeradas frentes de emergência? Se a mortalidade infantil que era de 120 por mil na seca de 1982 agora não passa de 16 por mil, encaixando-se no padrão aceito internacionalmente pela ONU?
Por que será que Fortaleza precisou fazer campos de concentração de famélicos no século passado e hoje ninguém sequer sabe que eles existiram? Exatamente porque seca e desgraças humanitárias não são sinônimos.
Tânia Bacelar fez um estudo e constatou que a região que mais cresceu no Brasil nos últimos anos, que mais elevou seu IDH, foi justamente o meio rural do Semiárido. Foi preciso pouco dinheiro, mas investido com inteligência e acuidade, obra da sociedade civil (ASA), além dos programas sociais do governo federal e alguns estaduais. Mas, Dilma, sem visão absolutamente nenhuma, como qualquer sudestina, cortou os recursos dos programas da ASA que deram certo aqui nessa região.
As cisternas para beber e produzir, algumas adutoras – tão necessárias! – a agroecologia, a criação de pequenos animais adaptados ao clima, a apicultura, a expansão da energia elétrica, da telefonia, da internet, das estradas, da motorização da população, das faculdades, das tecnologias de convivência com o Semiárido, além dos programas sociais, tudo contribuiu para mudar a face do Semiárido. Essa seca é a pior de muitas décadas em termos de pluviosidade, entretanto, a tragédia social e humanitária que as acompanhava já não existe mais, a não ser em casos pontuais, não como fenômeno social.
Poderíamos e deveríamos avançar muito mais, com a produção de energia solar descentralizada, gerando renda para as famílias. Por que não podemos ser produtores de energia, se temos 12 horas de sol por dia, durante 360 dias ao ano, se já temos as tecnologias de conversão para despejar diretamente na rede nacional?
Sim, temos muito que avançar. Mas, o caminho novo está aberto. É o que chamamos de “paradigma de convivência com o Semiárido”. Basta aprofundar e investir nesse novo paradigma.
O Nordeste – particularmente o Semiárido – mudou, e muito, e para melhor. O que não muda é a abordagem da mídia sudestina sobre o Nordeste.

*Roberto Malvezzi (Gogó) é formado em Filosofia, Teologia e Estudos Sociais. Desenvolve atividades de músico, escritor, Palestrante e é colaborador da CPT, ASA e Pastorais Sociais da CNBB.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

LANÇAMENTO DA 14ª FEIRA DA AMIZADE


Por Leonardo Rodrigues

Foi lançada, na sexta-feira (20) a 14ª Feira da Amizade. Acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de dezembro e é organizado pela Paróquia Nossa Senhora das Grotas e Pastoral da Família.
A Feira desse ano terá duas entradas, onde facilitará o acesso de quem comparecer ao evento.
As atrações musicais são diversas, de vários ritmos. Sérgio do Forró, Alan Cleber, Banda Miragem, Orlandinho, e muito mais.
Já tradicional, as barracas com comidas típicas vão apresentar vários pratos da nossa região. Terá também lazer infantil, a todo momento sorteio de brindes para quem estiver presente, onde receberá uma numeração logo na entrada.
O evento é em prol de ajudar a construir obras sociais.
Logo mais, a programação completa de todas as programações.
Participe.



sexta-feira, 6 de novembro de 2015

CONVOCAÇÃO - ASSEMBLÉIA ORDINÁRIA DIOCESANA DE PASTORAL



terça-feira, 20 de outubro de 2015

1º ENCONTRO DO TERÇO DOS HOMENS - CASA NOVA



Por Leonardo Rodrigues

Aconteceu no dia 17/10 o primeiro encontro do Terço dos Homens de Casa Nova, com o tema: Maria, Luz no caminho de nossa fé em Jesus, e os pregadores Pe. José de Erimatéia de Uauá e Pe. Gilvan Régio de Juazeiro. O grupo do Terço dos Homens de Casa Nova foi fundado dia 04 de Outubro de 2010 e hoje conta com mais de 200 membros e já fundou em várias comunidades da Paróquia esse movimento Mariano. 

Nesse encontro contou com a participação das comunidades de Serra Branca, Mucambo, Recreio, Deus me Leve, Pau A Pique, Bem Bom, Ladeira Grande, Salina, Lagoado, Lagoa dos Tintinos, São Miguel e a Sede.

Colaboração: Paulo Sérgio Brito Rocha (Casa Nova)

Fotos: Leonardo Rodrigues










DNJ - DIA NACIONAL DA JUVENTUDE - 2015


Por Augusto Jackson


Mais de 200 jovens da Diocese de Juazeiro-BA reuniram-se no sábado (04/10) na escola Haydde Fonseca, no bairro João Paulo II, para participar do Dia Nacional da Juventude (DNJ). O evento teve como tema “Estou no meio de vós como aquele que serve” (Lc22,27) e o lema “Juventude construindo uma nova sociedade”.

Foi um dia inteiro de formação, partilha, reflexão, oração e evangelização. 
Jovens de vários movimentos da Diocese estiveram o dia todo no evento. Pela manhã, ouve animação com os ministérios de música: Anjos cantam, Gerard, Metanóia, Vem pra Jesus (Casa Nova) e depois todos foram para um momento de evangelização pelo bairro. Para Jaqueline Batista, da comunidade católica Shalom, a evangelização foi um dos momentos mais forte do DNJ - “evangelizar é ir ao encontro do outro, e assim nos faz experimentar da misericórdia de Deus” - disse ela. 
De acordo com o assessor Diocesano da Juventude, Elio Batista, o intuito do tema foi recordar a presença dos jovens cristãos na sociedade, à luz da Campanha da Fraternidade de 2015, que teve como tema “Igreja e Sociedade” e iluminação bíblica “Eu vim para servir” (Mc 10, 45)”
Pela tarde, a animação ficou por conta do movimento Escalada e em seguida os jovens foram divididos em grupos, para discutir os seguintes temas: espiritualidade juvenil, vocação, igreja/juventude/sociedade e personalização da juventude. Segundo o jovem da Paróquia Santo Antônio, Marcus Wallace, que é membro da Pastoral Universitária, Catequista e Ministro da Eucaristia, é importante ter esse momento, onde os jovens se reúnem para se aprofundar no que é ser cristão e do que é viver a palavra de Deus - “A igreja realmente é jovem, então esse evento é uma forma de estarmos em comunhão com outros movimentos da igreja, com outras realidades que desconhecemos, todos precisam caminhar em uma mesma estrada, pois somos cristãos” - afirma Marcus. 
“Enquanto jovem e estando como Assessor Diocesano da Juventude, avalio como positiva e participativa a realização do DNJ 2015. Esperávamos que mais jovens estivessem presentes, mas entendemos que os fatores foram à antecipação do evento que estava anteriormente agendado para 25.10 (realização do ENEM) e a coincidência de datas com outros eventos paroquiais e de pastorais” disse Elio. O assessor ainda prossegue, dizendo - “E quero destacar a algo que sempre me deixar feliz a UNIDADE. Foi visível a mistura, o envolvimento a união dos jovens das diversas expressões juvenis durante o DNJ, como se fosse uma só expressão e de fato somos JUVENTUDE CATÓLICA.”
O DNJ foi encerrado com a animação do ministério “Santos de Calças Jeans”. Apesar do forte calor que faz em Juazeiro, não faltou animação e participação da juventude, que já se preparava para a acolhida da imagem de Nossa senhora Aparecida, na igreja de Santa Maria Goreti, que depois foi em procissão para Catedral Santuário Nossa Senhora das Grotas.

Fotos: Augusto Jackson






Mais fotos, no Facebook da Diocese. Acesse:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.488388331336282.1073741948.302523229922794&type=3

domingo, 4 de outubro de 2015

MISSA COM A IMAGEM PEREGRINA DE APARECIDA


Por Leonardo Rodrigues

Logos após a procissão, chegando na Catedral Santuário Nossa Senhora das Grotas, o Bispo Dom José Geraldo recebeu a Imagem de Aparecida. Foi celebrada uma Missa campal. Ao término da Missa, Pe. Edivaldo Sousa, Pároco de Aparecida, do Bairro João Paulo II, recebeu a imagem e seguiu, em carreata, com o carro de Bombeiros, para a igreja do bairro, onde faria a abertura do Novenário. 

Fotos: Leonardo Rodrigues












A cobertura fotográfica completa no Facebook da Diocese:
https://www.facebook.com/media/set/?set=a.488426987999083.1073741951.302523229922794&type=3

ACOLHIDA E PROCISSÃO COM A IMAGEM DE APARECIDA


Por Leonardo Rodrigues


Milhares de fiéis aguardavam a chegada da imagem peregrina de Aparecida na Capela de Maria Gorete. 
O Bispo Dom José Geraldo apresentou a imagem em meio à multidão e a emoção foi difícil de ser contida. Aplausos e cânticos eram ouvidos por onde a imagem passava. 
Dom José Geraldo, dentro da Capela, deu início a procissão, pelas ruas e avenidas de Juazeiro. 
Ao decorrer da procissão, vários fiéis levaram a imagem peregrina. Visivelmente emocionados, muitos choravam ao chegar perto e poder carregar por alguns segundos. 
A fé e o respeito do povo juazeirense por Nossa Senhora Aparecida era visto durante a procissão até a Catedral Santuário. 

Fotos: Leonardo Rodrigues







A cobertura fotográfica completa no Facebook da Diocese:

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.488421114666337.1073741950.302523229922794&type=3

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2016

"Casa comum nossa responsabilidade."