http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/06/diocese-de-juazeiro-bahia.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/09/o-bispo.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2014/05/convite-inauguracao-da-catedral-e.html
#
#

terça-feira, 19 de setembro de 2017

PARÓQUIA SÃO COSME E SÃO DAMIÃO REALIZA NOVENA FESTIVA DOS PADROEIROS

A Igreja matriz da Paróquia do Cosminho em Juazeiro vivencia desde o último domingo (17) momentos festivos em homenagem aos seus padroeiros, São Cosme e São Damião. Segundo o pároco, Pe. José Felipe, a novena está sendo um momento de renovação. “A igreja está ficando lotada todos os dias. Após a celebração temos também quermesse com música e confraternização no salão da igreja", disse. A novena irá até o dia 25. No dia 26 será a grande festa com procissão e Missa solene.
O tema da festa esse ano é "Seja positivo, como Maria no Magnificat e os santos Cosme e Damião no seguimento de Cristo". Segundo Pe. José Filipe, com experiência em atender muitas pessoas também como psicólogo, vivemos numa sociedade marcada pela negatividade. "A primeira positividade vem quando colocamos Deus no centro da nossa vida. A fé nos dá esperança e nos ajuda a olhar o mundo com outros olhos", disse.
A noite desta segunda-feira (18) foi presidida pelo Pe. Francisco Ferreira da Diocese-irmã de Petrolina. Nesta terça-feira (19), a terceira noite da Novena dedicada aos santos mártires, será presidida pelo Pe. Manuel Rodrigues, também da Diocese de Petrolina.
Confira a Programação para os dias seguintes:
20/09 – quarta-feira – Pe. Jodean Amâncio
21/09 – quinta-feira – Pe. Benedito Rosa
22/09 - sexta-feira – Pe. Isael Brito
23/09 – sábado – Pe. Diego Monteiro
24/09 – Domingo – Pe. João Borges
25/09 - segunda-feira – Pe. Josemar Mota
26/09 – MISSA FESTIVA (terça-feira) – Dom Beto Breis 

Texto: Pascom diocesana | Fotos: Pascom Cosminho 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

PROCISSÃO E FESTA DA PADROEIRA DE JUAZEIRO REÚNE MAIS DE 50 MIL PESSOAS

Renovação da fé,  esperança e do amor. Foi assim que os fiéis se sentiram no encerramento dos festejos da Padroeira de Juazeiro Nossa Senhora das Grotas.
A procissão realizada na sexta-feira (8) reuniu mais de 50 mil pessoas, agregando diversas comunidades católicas da cidade e interior, além de outros municípios da região do São Francisco, que caminharam juntos desde o bairro Quidé, seguindo o carro andor, em alusão ao Ano Mariano, ornamentado com a imagem de Nossa Senhora, ao redor de um iluminado terço, em direção a Catedral-Santuário.
A festa foi conduzida pelo bispo Dom Carlos Alberto Breis Pereira, que destacou em sua homilia a situação crítica do rio São Francisco. "Existe uma bela canção, onde diz que o Velho Chico pode morrer, mas isso não é mais boato, precisamos olhar para essa realidade, nosso rio está secando mesmo", frisou Dom Beto. 
O título de “Nossa Senhoras das Grotas” único registrado no mundo , foi dado à Maria, que é a Mãe de Jesus para os católicos, quando uma imagem foi achada, por um índio, numa gruta nas imediações de onde é hoje a cidade de Juazeiro, tornando-a, assim, a padroeira do município.
Texto: Ricardo Souza | Fotos: Pascom Sto. Antônio

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

DIOCESE PROMOVE GRITO DOS EXCLUÍDOS 2017 NO DIA DA PÁTRIA

Criado com o objetivo de levar às ruas, no dia da pátria (7 de setembro), o grito por verdadeira independência da população, o Grito dos Excluídos 2017 de Juazeiro contará com a participação das diversas paróquias e pastorais da cidade. Neste ano a caminhada que reúne membros de paróquias, pastorais e movimentos sociais ligados à Igreja católica irá tratar do tema “Vida em Primeiro Lugar”. A concentração será às 7h30 no início da Orla Nova (próximo ao Zé do Caldo). Os grupos católicos são convidados a levar faixas envolvendo a temática.
A equipe organizadora, com representantes das diversas paróquias da cidade, dividiu os temas que serão tratados pelas comunidades e pastorais. Desde o transporte público, passando pela degradação do rio São Francisco e a violência contra a mulher até o saneamento básico, tudo o que seja a defesa da vida tem lugar no Grito. Os participantes foram convidados ainda a ir usando roupas pretas em sinal de luto pela situação atual do país.

Confira abaixo os temas que serão tratados no Grito, divididos por paróquias e pastorais:
- Paróquia da Catedral / Pastoral da Saúde: saúde, direito de todos
- Paróquia N. Sra. Aparecida / Pastoral do Idoso: Transporte público
- Paróquia Sta. Teresinha / Setor Pastoral de Carnaíba / Pastoral da Terra: Teto, trabalho e terra
Paróquia Sto. Afonso: Violência / Pastoral da Mulher: Violência contra a Mulher
Paróquia N. Sra. de Fátima / Movimento popular e cidadania / Past. Criança: Saneamento básico
Paróquia  de Maniçoba / Past. Pescadores: Rio S. Francisco – “A gente só sente falta d’água depois que o poço seca
Cosminho: Corrupção
Sto. Antônio: Idosos e deficientes
Pastorais sociais: Previdência social e Reforma trabalhista

Serviço:
Grito dos Excluídos 2017 – “Vida em primeiro lugar”
Dia: 07 de setembro
Local: início da Orla Nova (próximo ao Zé do Caldo)
Concentração: 7h30

Pascom diocesana

terça-feira, 29 de agosto de 2017

BISPOS DO BRASIL E DE 8 PAÍSES CONDENAM ABERTURA DE ÁREA NA AMAZÔNIA À MINERAÇÃO

Líderes das principais conferências de bispos do Brasil e de outros oito países amazônicos classificam a decisão do governo brasileiro de extinguir a Reserva Nacional de Cobre e seus Associados (Renca), anunciada em decreto na semana passada, como "antidemocrática" e "uma ameaça política para o Brasil inteiro".
Em nota de repúdio divulgada nesta segunda-feira, a Igreja Católica diz que a extinção da Renca "cede aos grandes empresários da mineração". Como prova da ilegalidade da ação, cita ainda que "nenhuma consulta aos povos indígenas e comunidades tradicionais foi realizada, como manda o Artigo 231 da Constituição Federal de 1988 e a Convenção 169, da Organização Internacional do Trabalho (OIT)".

O documento é assinado por uma coalizão formada por aproximadamente 200 bispos católicos de Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Venezuela e Suriname.
Bispos do Repam reunidos no Pará em 2014
O governo do presidente Michel Temer argumenta que a extinção da Renca vai revitalizar a mineração brasileira, que representa 4% do PIB e produziu o equivalente a US$ 25 bilhões (R$ 78 bilhões) em 2016, mas que vinha sofrendo com a redução das taxas de crescimento global e com as mudanças na matriz de consumo, voltadas hoje para a China.
Os líderes católicos, em contrapartida, avaliam que o governo cedeu "às pressões da bancada de parlamentares vinculados às companhias extrativas que financiam suas campanhas" e conclama deputados e senadores a se colocarem contra a decisão presidencial.
"Convocamos as senhoras e os senhores parlamentares a defenderem a Amazônia, impedindo que mais mineradoras destruam um dos nossos maiores patrimônios naturais. Não nos resignemos à degradação humana e ambiental".
A nota de repúdio é assinada pelos cardeais dom Cláudio Hummes (presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica - Repam e da Comissão Episcopal para a Amazônia) e dom Erwin Kräutler (presidente da Repam-Brasil e secretário da Comissão Episcopal para a Amazônia).
A Repam é formada por bispos de 99 dioceses distribuídas nos nove países que têm áreas de floresta amazônica em seus territórios.
A nota foi assinada em Brasília após uma série de discussões entre as maiores lideranças da Igreja Católica no continente. Também participaram do processo entidades que fundaram a Repam em 2014, como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), formado por líderes católicos de 22 países latino-americanos.
Caminhos legais
A BBC Brasil apurou que bispos da CNBB e da Repam estão conversando com membros do Ministério Público sobre caminhos legais de cancelamento do decreto.
Uma possível ação conjunta entre católicos, promotores e procuradores deve ser divulgada ainda nesta semana.
Criticado por políticos da base, ambientalistas, movimentos sociais, artistas e agora pelo alto clero da Igreja, o Ministério de Minas e Energia garante que o decreto cumprirá legislações específicas sobre a preservação da área. Ou seja, áreas de proteção integral (onde não é permitida a habitação humana) e terras indígenas serão mantidas.
Mas as lideranças católicas não estão convencidas.
"Ao contrário do que afirma o governo em nota, ao abrir a região para o setor da mineração, não haverá como garantir proteção da floresta, das unidades de conservação e muito menos das terras indígenas - que serão diretamente atingidas de forma violenta e irreversível", avalia a coalizão de bispos latino-americanos.
"É terrível o que está acontecendo e pior ainda com a conivência e o apoio explícito do governo Temer. Temer mais uma vez está violando a própria Constituição Federal, que no seu artigo 231 exige consulta prévia aos povos indígenas quando se trata de qualquer empreendimento em seus territórios. O presidente da República não está acima da Constituição Federal. Por isso a assinatura do presidente é inconstitucional", disse dom Erwin, um dos signatários da carta em nome dos bispos, à BBC Brasil nesta segunda-feira.
"Vivo há 52 anos na Amazônia e por isso conheço bem essa região. Lamentavelmente, mais uma vez a Amazônia é degradada a uma mera província mineral que se explora sem mínimos escrúpulos. Se explora o solo e subsolo e o que sobra no final é uma paisagem lunática de crateras. Os povos que aqui vivem não contam. São ameaçados inclusive em sua sobrevivência."
Na avaliação dos bispos, o resultado da presença da mineração é um rastro de destruição, por mais que cuidados socioambientais sejam tomados.
"Basta observar o rastro de destruição que as mineradoras brasileiras e estrangeiras têm deixado na Amazônia nas últimas décadas, com desmatamento, poluição, comprometimento dos recursos hídricos pelo alto consumo de água para a mineração e sua contaminação com substâncias químicas, aumento de violência, droga e prostituição, acirramento dos conflitos pela terra, agressão descontrolada às culturas e modos de vida das comunidades indígenas e tradicionais, com grandes isenções de impostos, mas mínimos benefícios para as populações da região", diz a nota oficial dos líderes católicos.
Papa Francisco
No último sábado, a BBC Brasil revelou que o governo anunciou o fim da Renca a donos de mineradoras canadenses em março - cinco meses antes da assinatura oficial, divulgada pelo Diário Oficial.
Após optar por não responder às perguntas enviadas pela reportagem, o Ministério de Minas e Energia reconheceu em uma nota, divulgada nesta segunda-feira, que o assunto foi tema do encontro com os canadenses e disse que "o assunto já estava bastante amadurecido dentro do governo, e tratado publicamente, quando foi divulgado durante a maior feira de mineração do mundo, a PDAC, no início de março de 2017, em Toronto, no Canadá".
A pasta não comentou as críticas de não ter procurado ambientalistas, acadêmicos e movimentos sociais para discutir o tema e diz que "uma rápida pesquisa a qualquer site de buscas pode ajudar na coleta de informações corretas sobre o assunto".
Além de uma série de entrevistas, que incluiu pessoas presentes no evento, a BBC Brasil fez pesquisas tanto em ferramentas de busca quanto nos próprios registros do site do ministério.
Há apenas três referências à Renca entre o início do governo Temer e a assinatura do decreto, na semana passada. Todas as menções no site do governo são posteriores à reunião no Canadá - e o ministério não cita em nenhum momento a reserva em seu material de divulgação sobre a visita oficial de março.
'Interesses econômicos'
A nota assinada pelos bispos cita falas recentes do Papa Francisco sobre a Amazônia e que criticam "uma economia de exclusão e desigualdade".
"Há propostas de internacionalização da Amazônia que só servem aos interesses econômicos das corporações internacionais", afirmou o papa em encíclica publicada pelo Vaticano em junho de 2015.
"Digamos não a uma economia de exclusão e desigualdade, onde o dinheiro reina em vez de servir. Esta economia mata. Esta economia exclui. Esta economia destrói a mãe terra", disse Francisco no mesmo mês na Bolívia, em discurso a movimentos sociais, agora citado na nota de repúdio dos bispos ao decreto de Temer.
Os bispos também lembram a defesa feita pelo papa de que as comunidades tradicionais sejam ouvidas.
"No debate, devem ter lugar privilegiado os moradores locais, aqueles mesmos que se interrogam sobre o que desejam para si e para os seus filhos e podem ter em consideração as finalidades que transcendem o interesse econômico imediato."
E associam o gesto do presidente Temer ao "drama de uma política focalizada nos resultados imediatos", que "torna necessário produzir crescimento a curto prazo", ambas citações do papa Francisco.

BBC Brasil

FESTA DA PADROEIRA DE JUAZEIRO TERÁ INÍCIO NESTA QUARTA

Fé e devoção são marcas do novenário de Nossa Senhora das Grotas, padroeira de Juazeiro (BA), que terá início nesta quarta-feira (30), com missa presidida pelo bispo emérito Dom José Geraldo da Cruz.
Neste ano, as celebrações serão realizadas na frente da Catedral-Santuário, devido o número de fiéis nos últimos anos, que já não comportava na Igreja.
A programação ainda contará com quermesse todas as noites, cobertura e entrevistas ao vivo na página da Diocese e Catedral e no dia 03 (domingo), noite da juventude, haverá o show "Canções Divinas" de Targino Gondim, onde ele apresentará músicas religiosas em estilo regional.
Todas as celebrações serão temáticas com a participação das paróquias da cidade que são: Cosme e Damião, Santo Antônio, Santa Terezinha, São Francisco, Nossa Senhora de Fátima, Santo Afonso e Nossa Senhora Aparecida. Também estarão presentes as pastorais: Familiar, Sociais, Dízimo, Movimentos Marianos e Confrarias; além do Setor da Juventude, Renovação Carismática Católica e as Novas Comunidades Shalom e Mãe Imaculada.
A Festa da Padroeira tem como tema a frase bíblica: "Fazei tudo o que Ele vos disser" (Jo 2,5), em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de N. Sra. Aparecida, padroeira do Brasil.
Esse ano, a procissão do dia 08/09 sairá às 17h da comunidade Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Quidé, e será animada por três ministérios de música da Diocese em minitrios. 

Confira a programação completa da Festa da Padroeira:
30/08 à 07/09 – Novenário na praça da Catedral (sempre ás 19h30)
Celebrações especiais:
29/08 – Celebração da Misericórdia – (19h30)
02/09 – Missa para as crianças (9h) e Missa da Saúde (16h)
03/09 -  Show "Canções Divinas" de Targino Gondim (21h)
07/09 - Envio da imagem de Nossa Senhora das Grotas para a igreja do Quidé (21h)
Durante a semana: Novena na Catedral, sempre às 12h
08/09 – Dia da Festa:
7h – Missa presidida pelo Pároco
10h – Missa solene presidida pelo Bispo diocesano (Dom Beto)
17h – Solene Procissão (saída da Igreja Nossa Senhora de Nazaré – bairro Quidé

Pascom Catedral

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

PARÓQUIA SANTO ANTÔNIO RECEBE MISSÃO DAS IRMÃS DAMAS DA INSTRUÇÃO CRISTÃ

Nesta semana a Paróquia Santo Antônio, em Juazeiro, está recebendo a visita das Irmãs Damas da Instrução Cristã, congregação religiosa que tem como missão a formação da juventude. As religiosas fazem uma Missão Vocacional na Paróquia e visitam Juazeiro também com a possibilidade de abrirem um convento por aqui. Uma programação intensa está acontecendo na paróquia e nesta sexta-feira (25) as irmãs terão uma conversa com nosso Bispo Dom Beto Breis.
As irmãs chegaram em Juazeiro na última terça-feira (22) e ficam até o próximo domingo (27). O pároco da Paróquia Santo Antônio, padre Isael Brito, junto aos grupos e à juventude local prepararam uma programação intensa com as irmãs. Na última quarta-feira (23) houve visitas a doentes e idosos e um passeio para conhecer Juazeiro. Na noite desta quinta-feira (24) as irmãs irão conhecer o trabalho da Pastoral de Rua feito pelos jovens da Paróquia.
Confira a programação para os próximos dias:

DIA 25 (Sexta Feira)
HORARIO
ATIVIDADES
COM QUEM?
Das 10hs até às 12hs
Visita a Invasão do Bairro Quidé: Comunidade Bela Vista
Pastoral da Criança: Coordenado da Paróquia Santo Antônio- Josemar
Tarde
Visita ao Juazeiro VI
Dom Beto
Noite
Palestra com os Casais da Paróquia Santo Antônio- Tema a escolher pelas irmãs.
Grupo de Casais



DIA 26 (sábado)
HORARIO
ATIVIDADES
COM QUEM?
Das 09hs até 12 hs
Visitar a Cheche Maria de Nazaré (Bairro Quidé) e Abrigo de Idosos São Vicente de Paulo- Catedral
Padre Isael
Tarde
Missa no interior: Com 3 irmãs
Padre Isael
Às 18:00hs às 22hs
Celebração do Dia do Catequista
Catedral de Nossa Senhora das Grotas


DIA 27 (Domingo)
HORÁRIO
ATIVIDADES
COM QUEM?
Das 08hs até às 16hs
Santas Missões na Lagoa do Salitre
Com o Padre, Dom Beto e os agentes Missionários da Paróquia Santo Antônio
Às 19:30hs
Missa do Catequista e encerramento da visita das Irmãs na Igreja Matriz da Santo Antônio.
Missa com Dom Beto na Matriz de Santo Antônio.


Texto: Pascom diocesana / Fotos: Pascom Santo Antônio

terça-feira, 22 de agosto de 2017

CNBB CONVOCA JORNADA DE ORAÇÃO E JEJUM PELO CENÁRIO POLÍTICO NO PAÍS

Rezar pelo Brasil. Essa é a convocação da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) para a semana da pátria, de 1º a 7 de setembro próximo. O pedido foi endereçado a todas as Dioceses, paróquias e comunidades católicas do país, com o título de “Jornada de Oração e Jejum pelo Brasil”. Os bispos decidiram mobilizar os cristãos, por meio da oração, após a análise da realidade brasileira feita na última reunião do Conselho Episcopal Pastoral da entidade, dias 10 e 11 de agosto.
O Dia de Oração e Jejum sugerido é o dia 7 de setembro, data que marca a Independência do Brasil. Além de uma carta, enviada a todos os bispos brasileiros, foi enviada também uma oração (confira abaixo), a ser usada no momento das preces, nas Missas e celebrações.
Segundo o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner (na foto abaixo), a Jornada de Oração é uma oportunidade para que os cristãos e pessoas de boa vontade que querem um Brasil melhor se unam.
“Nós estamos necessitados de um novo Brasil, mais ético; de uma política mais transparente. Nós não podemos chegar a um impasse de acharmos que a política pode ser dispensada. A política é muito importante, mas, por causa do comportamento de muitos políticos, ela está sendo muito rejeitada no Brasil. Nós esperamos que esse dia de jejum e oração ajude a refletir essa questão em maior profundidade”, disse Dom Leonardo.
Um dos trechos da oração, encaminhada a todos os bispos do país pelo Conselho permanente da CNBB, pede:
“Ajudai-nos a construir um país justo e fraterno. Que todos estejamos atentos às necessidades das pessoas mais fragilizadas e indefesas! Que o diálogo e o respeito vençam o ódio e os conflitos! Que as barreiras sejam superadas por meio do encontro e da reconciliação! Que a política esteja, de fato, a serviço da pessoa e da sociedade e não dos interesses pessoais, partidários e de grupos”.

Veja a íntegra da oração:
JORNADA DE ORAÇÃO PELO BRASIL
Semana da Pátria
1º a 07 de setembro de 2017
07 de setembro – dia da Pátria: Vida em primeiro lugar
“A paz é o nome de Deus” (Papa Francisco)
Diante do grave momento vivido por nosso país, dirijamos nossa oração a Deus, pedindo a bênção da paz para o Brasil.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Vivemos um momento triste, marcado por injustiças e violência. Para construirmos a justiça e a paz, em nosso país, necessitamos muito do vosso amor misericordioso, que nunca se cansa de perdoar.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Estamos indignados, diante de tanta corrupção e violência que espalham morte e insegurança. Pedimos perdão e conversão. Nós cremos no vosso amor misericordioso que nos ajuda a vencer as causas dos graves problemas do País: injustiça e desigualdade, ambição de poder e ganância, exploração e desprezo pela vida humana.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Ajudai-nos a construir um país justo e fraterno. Que todos estejamos atentos às necessidades das pessoas mais fragilizadas e indefesas! Que o diálogo e o respeito vençam o ódio e os conflitos! Que as barreiras sejam superadas por meio do encontro e da reconciliação! Que a política esteja, de fato, a serviço da pessoa e da sociedade e não dos interesses pessoais, partidários e de grupos.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Vosso Filho, Jesus, nos ensinou: “Pedi e recebereis”. Por isso, nós vos pedimos confiantes: fazei que nós, brasileiros e brasileiras, sejamos agentes da paz, iluminados pela Palavra e alimentados pela Eucaristia.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Vosso filho Jesus está no meio de nós, trazendo-nos esperança e força para caminhar. A comunhão eucarística seja fonte de comunhão fraterna e de paz, em nossas comunidades, nas famílias e nas ruas.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Neste ano em que celebramos os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, queremos seguir o exemplo de Maria, permanecendo unidos a Jesus Cristo, que convosco vive, na unidade do Espírito Santo.
Amém!
(Pai nosso! Ave, Maria! Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!)

Veja a íntegra da carta:
Prezado irmão no episcopado,
Unidos para servir!
Vivemos um momento difícil e de apreensão no Brasil. A realidade econômica, política, ética vem acompanhada de violência e desesperança.
O Conselho Permanente, ao refletir o momento vivido, pediu que a Presidência enviasse carta ao irmão, sugerindo um Dia de jejum e oração pelo Brasil. Pediu igualmente que fosse enviada uma oração que pudesse ser rezada nas comunidades e famílias.
O dia de oração e jejum sugerido é o dia 7 de setembro próximo. A oração que enviamos também em anexo é a mesma que rezamos no dia de Corpus Christi. Houve uma adaptação na última prece.
Convidamos o irmão a incentivar a participação das comunidades e famílias no Dia de Jejum e oração pelo Brasil.
Em Cristo, unidos para servir,
Cardeal Sergio da Rocha
Presidente da CNBB
Dom Murilo S. R. Krieger
Vice-presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Secretário-Geral da CNBB

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."