http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/06/diocese-de-juazeiro-bahia.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/09/o-bispo.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2014/05/convite-inauguracao-da-catedral-e.html
#
#

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

DIOCESE DE JUAZEIRO LANÇA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2018 COM DADOS SOBRE VIOLÊNCIA NO CAMPO E CONTRA A MULHER

Com o tema “Fraternidade e superação da violência” e lema “Vós sois todos irmãos” (Mt 23,8), o lançamento da Campanha da Fraternidade 2018 apresentou histórias de pessoas que lutam pela superação da violência durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (14).
Com esta iniciativa, a Diocese de Juazeiro e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) convidam todos os homens e mulheres de boa vontade para percorrer o caminho da superação da violência crescente em todos os níveis. Violência de morte, de abuso de poder, de descarte da pessoa, de quebra de relações de confiança, de degradação da família, de ganância e corrupção, de marginalização da infância e da adolescência.
"Sabemos que a violência assusta e tem crescido. Só no interior da Bahia foram assassinadas mais de 3.300 pessoas, um número que assusta. Um sistema que gera a exclusão social, que gera a miséria no povo e nos coloca um desafio, um esforço de toda a sociedade para a realização de um mutirão", enfatiza o bispo diocesano Dom Beto Breis.
Pastoral da Mulher
A coordenadora da Pastoral da Mulher em Juazeiro Fernanda Lins apresentou dados relevantes sobre a violência, fruto da sociedade, principalmente nos casos de prostituição na cidade.
"A pastoral atua a favor das mulheres, a exemplo da prostituição, que são muito mais violentas por exercerem essa profissão, pois a sociedade julga e aponta. Nós atuamos em 23 espaços de prostituição em Juazeiro como mulheres entre 18 e 29 anos, uma boa parte apresenta apenas o ensino fundamental II, equivalente a 42%. A maioria dos agressores são os maridos (companheiros) e detectamos que elas não conseguem enxergar os calotes que sofrem dos homens e nossa luta continua com os trabalhos de assistência”, disse.
Violência no campo
A realidade dos conflitos nos campos são inúmeras na região. Desde 1995 a Comissão Pastoral da Terra começou a publicar dados da violência dos últimos anos, que tem piorado, principalmente nos municípios de Casa Nova e Campo Alegre de Lourdes na Bahia.
"O ano passado foi um dos mais sangrentos, o tempo do terror, pois temos uma realidade de teimosia e resistência das comunidades, a lei diz que o governo deveria regularizar as terras em nome dos que habitam na localidade. Muitas pessoas foram ameaçadas de mortes e ainda são assassinadas. Mais de 13.500 pessoas na Bahia participaram de conflitos de terra só em 2016, em ocupações, o trabalho escravo aumentou. Na nossa região, a prática tem se dado com os grileiros, só em Casa Nova mais de mil famílias sofrem porque em fazendas estão realizando a plantação de eucaliptos e muitos empresários tiram o direito à terra das pessoas que sofrem violência", ressaltou a coordenadora da Comissão Pastoral da Terra, Marina Rocha.
Ainda de acordo com a CPT, as comunidades persistem em permanecer nos territórios. Em 2017, foram assassinadas 65 pessoas, vítimas da violência no campo e o nível de crueldade aumentou com a retomada dos massacres. As áreas de pesquisas de minério na região também contribuem com a prática dos conflitos.
O pároco da Paróquia Nossa Senhora das Grotas Josemar Mota, enfatizou o tempo favorável, a quaresma, como um momento de reflexão, oração, partilha e humildade levando o amor ao próximo.
"Esse é o tempo em que todas as comunidades da Diocese realizam momentos de reflexão, celebrações e motivam os fiéis a seguir o exemplo de Jesus de amar ao próximo. Esses momentos são marcados durante os 40 dias, onde apresentamos a tradicional Caminhada da Penitência e Semana Santa", concluiu o padre.


sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

DIOCESE DE JUAZEIRO REALIZA LANÇAMENTO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2018 NA PRÓXIMA QUARTA (14)

A Diocese de Juazeiro/BA realizará o lançamento da Campanha da Fraternidade 2018 na próxima quarta-feira (14) em uma coletiva de imprensa marcada para às 9h, no Salão Papa Francisco, localizado na Casa Paroquial, na Catedral-Santuário Nossa Senhora das Grotas. O evento terá a presença do bispo diocesano Dom Beto Breis, do Padre Josemar Mota, vigário geral da Diocese, representantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e Pastoral da Mulher.
 
Tendo como tema “Fraternidade e superação da violência”, e como lema “Vós sois todos irmãos” (Mt 23,8), a Campanha desse ano propõe a discussão e reflexão sobre a violência que, de modo avassalador, está presente em vários segmentos da sociedade.
Na mesma data, fiéis católicos celebram a “Quarta-feira de Cinzas", que dá início ao período da Quaresma. E, como de costume, acontecem celebrações especiais nas paróquias e comunidades. Na Catedral-Santuário Nossa Senhora das Grotas, a missa será às 19h30.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

ESCOLA MISSIONÁRIA REALIZA MÊS INTENSIVO DE FORMAÇÃO PARA LEIGOS EM CARNAÍBA

Encerrou-se no último domingo (03) no Centro de Treinamento de Líderes em Carnaíba do Sertão o mês intensivo de formação da Escola de Formação Missionária de Juazeiro (EFMJ). Estiveram presentes mais de 30 alunos/as procedentes das seguintes dioceses: Juazeiro/BA, Ruy Barbosa/BA, Picos/PI, Petrolina/PE, Bonfim/BA e Crateús/CE.
A EFMJ foi fundada no ano de 1989 a partir da constatação que havia um número significativo de leigos e leigas, exercendo responsabilidades importantes na vida da Igreja em povoados e cidades do interior sem terem recebido nenhuma preparação mais sistemática. Alguns bispos sentiram a necessidade de se criar uma formação contínua com começo, meio e fim. Entre eles estavam Dom Mathias Schmidt, bispo de Ruy Barbosa e Dom José Rodrigues, bispo de Juazeiro Bahia.
O teólogo padre José Comblin sensível a essa necessidade organizou uma proposta de formação. Um curso com duração de 4 anos: uma jornada intensiva de 30 dias a cada ano, para a qual os alunos e alunas deixam a família, o trabalho, a comunidade em que vivem e atuam e convivem durante todo um mês. Durante o restante do ano, fazem estudo dirigido à distância de Doutrina Cristã (dois anos) e Bíblia (dois anos). 
O conjunto da formação (convivência, os serviços diários, a oração pessoal e comunitária e os estudos) contribui para desenvolvimento da personalidade missionária de cada formando/a.
O conteúdo teórico da EFMJ (Entrosamento, Espiritualidade, Curso básico para animadores das CEBs, Ação Missionária, Aconselhamento Cristão, Liturgia: celebrações Populares I e II, História da Igreja I e II, Dinâmica de Grupo: organização e planejamento, integração grupal e comunicação, Realidade Social e Política Brasileira, Realidade Nordestina e Retiro) busca inculcar o espírito missionário na perspectiva de uma Igreja comunitária e na mística do serviço entre os empobrecidos, indo além das fronteiras eclesiais.

A EFMJ prepara hoje discípulos/as-missionários/as leigos/as dispostos/as a responder aos apelos do papa Francisco na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium: “Somos convidados a aceitar essa chamada: sair da própria comodidade e ter a coragem de alcançar todas as periferias que precisam da luz do Evangelho” (EG n. 20).  
Texto e fotos: Escola Missionária

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DE FÁTIMA GANHA NOVO PÁROCO, PADRE CÍCERO DIEGO MONTEIRO

Na manhã deste domingo (04),  a Paróquia N. Sra. de Fátima, no bairro Alto da Aliança em Juazeiro, vivenciou a celebração da posse de seu novo pároco, o padre Cícero Diego Monteiro. A Eucaristia foi presidida pelo nosso bispo diocesano Dom Beto Breis​ que falou da importância da missão do padre em uma paróquia.
Em sua homilia, Dom Beto ressaltou que a Igreja continua a missão de Jesus, por isso deve seguir seu modelo missionário. "Jesus podia ter ficado nas quatro paredes da sinagoga, mas não fez isso, ia ao encontro das pessoas em suas casas, aonde elas estavam. Assim deve ser a missão do padre, das religiosas e de todo o povo de Deus em uma paróquia", disse.
A celebração contou com a presença de vários padres, entre eles o Pe. Santiago Milan, que foi o último pároco daquela rede de comunidades, de religiosas e muitos leigos. Ao final da celebração foi assinada a ata de posse do novo pároco e o documento de nomeação.
Desejamos ao padre Cícero Diego e a toda a Paróquia de N. Sra. de Fátima uma fecunda missão neste novo tempo pastoral que se inicia.
Pascom diocesana

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

“PARA DEUS, NADA É IMPOSSÍVEL” É TEMA DO 6º RENASCER PROMOVIDO PELA COMUNIDADE SHALOM EM JUAZEIRO

A Comunidade Católica Shalom da missão de Juazeiro-BA, realizará nos dias 11, 12 e 13 de Fevereiro, a 6° edição do Renascer, no colégio Municipal Paulo VI. O evento que tem como tema este ano, “Para Deus, nada é impossível” (Lc 1, 37), é um retiro realizado em vários estados do país e no período do Carnaval oficial, que tem como objetivo proporcionar as pessoas um carnaval diferente, uma forte e verdadeira experiência com Deus e com a verdadeira alegria que não termina na quarta-feira de cinzas.
A programação do evento conta com cursos, Seminário de Vida no Espírito Santo, missas, adorações, palestras e atrações artísticas, além da presença de padres para confissão, ministros de oração e aconselhamento e voluntários que se revezam nos diversos serviços para proporcionar aos participantes o melhor evento.
O Renascer é uma arena onde marcas são deixadas nas vidas de homens e mulheres, na vida daqueles que encontram num feriado de carnaval o rosto da verdade, o rosto de Cristo, onde a mola propulsora é a verdadeira alegria que vem de Deus, impulsionando-os a viverem uma vida diferente.
O evento também conta com um espaço dedicado ao público infantil, que é o Renascer Kids, versão do evento voltado exclusivamente para as crianças, lembrando que a entrada é gratuita.

Informações:
Data: 11 à 13 de fevereiro.
Local: Colégio Paulo.
Horário: 08:99 horas.
Entrada Gratuita.

Por Elaine da Silva (Jornalista)

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

“O AMOR CONDUZ A VERDADE”: JORNALISTA ESCREVE LIVRO-REPORTAGEM SOBRE SEQUESTRO DE DOM JOSÉ RODRIGUES

“O Amor conduz a Verdade”. Este é o título do livro-reportagem recém escrito pela jornalista Jacira Felix dos Santos. A obra trata do sequestro do segundo bispo da Diocese de Juazeiro, Dom José Rodrigues, que se ofereceu como refém de assaltantes para salvar uma família (e, de quebra, os próprios infratores) em 1986 e os desdobramentos desse episódio que marcou a região do Vale do São Francisco. Para a autora, o fato, que à época se transformou em acontecimento midiático, tornou-se um marco na história da cidade e deve ser conhecido pelas novas gerações.
Para o atual Bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Beto Breis, "o acontecimento e a forma de Dom José lidar com os criminosos revelam a grandiosidade do coração daquele pequeno homem" (literalmente pequeno, Dom José era conhecido por ser de baixa estatura). Também para Jacira Felix, o episódio permanece como emblema diante de uma sociedade que não se interessa em recuperar, mas em condenar seres humanos.
O livro apresenta desde “o início o assalto à família Andrade; a disposição de Dom José ao se oferecer como mediador até se tornar refém, o dia inteiro na ponte; o confinamento no carro durante o trajeto até o Ceará. E, ainda, a volta dos reféns para Juazeiro de onde foram arrancados na inesquecível madrugada do dia 27 de dezembro de 1986”, escreve a autora na apresentação da obra.
Em sua primeira parte, o livro-reportagem reconstitui os acontecimentos a partir de vários testemunhos, em especial do relato de Dom José Rodrigues e dos próprios sequestradores, que após o ocorrido passaram a se corresponder com o bispo através de cartas. Entre os depoimentos, ainda impressionam as palavras proferidas por Dom José apenas dois dias após o final do sequestro: “O que se deve fazer com estes dois infelizes rapazes? Matar? Encarcerar?... e isto resolve? Serão eles os culpados desta situação, ou os culpados são os dirigentes do sistema e desta sociedade mal formada?”.
Na segunda metade do livro, a autora fala dos desdobramentos do sequestro, em especial da amizade fraterna construída entre Dom José e o sequestrador José Nogueira, que chega a convidar o religioso para celebrar seu casamento dentro do presídio. 
Dom José Rodrigues, de baixa estatura, ficou conhecido como bispo dos excluídos, por muitos chamado de "pequeno grande homem".
O título do livro, retirado de uma carta escrita por um dos sequestradores dois anos após o ocorrido, ressalta a capacidade que o ser humano tem de se regenerar quando encontra alguém que lhe trata como igual, ajudando-o a enxergar o verdadeiro anseio de dignidade, amor e verdade que tem dentro de si.
A Diocese de Juazeiro faz votos de que a obra – fruto do trabalho de conclusão do curso da autora, graduada em jornalismo pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – possa chegar a um grande número de leitores. O relembrar de fatos e pessoas marcantes do nosso passado – como Dom José Rodrigues – nos ajude a construir melhor nosso presente, em vista de um futuro onde as pessoas se enxerguem de modo mais humano e, por isso, mais fraterno.

Por Mirrail Menezes - Pascom diocesana

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

MAIS DE 40 CATEQUISTAS PARTICIPAM DE NOVA ETAPA DA ESCOLA CATEQUÉTICA DIOCESANA

48 catequistas de várias paróquias da Diocese de Juazeiro participaram de mais uma edição da Escola Catequética Diocesana, encerrada no último sábado (13) no Centro de Treinamento de Líderes de Carnaíba. Nessa edição os catequistas participaram de momentos formativos, de espiritualidade e convivência envolvendo diversos temas como História da Igreja, Missão e Iniciação à Vida Cristã. O encontro aconteceu durante uma semana inteira, tendo sido iniciado na última segunda-feira (08 de janeiro).
Estavam representadas na Escola deste ano as Paróquias da Catedral (Juazeiro), Casa Nova, Remanso, Sento Sé, Maniçoba, Pilão Arcado, Campo Alegre de lourdes, Curaçá e Sobradinho. Segundo Maria do Carmo Rodrigues, Carminha, coordenadora diocesana da catequese, a Escola tem como objetivo capacitar melhor os catequistas. “Foi uma semana intensa de formação, o que é muito importante para que os catequistas possam pôr em prática nas suas comunidades e paróquias”, disse. 
Pascom diocesana

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."