http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/06/diocese-de-juazeiro-bahia.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2013/09/o-bispo.html
http://diocesejuazeiroba.blogspot.com.br/2014/05/convite-inauguracao-da-catedral-e.html
#
#

terça-feira, 18 de julho de 2017

LIVRO DE DOM BETO BREIS É LANÇADO NA CATEDRAL DA SÉ DE SÃO PAULO. LANÇAMENTO EM JUAZEIRO SERÁ EM AGOSTO

O livro “Francisco de Assis e Charles de Foucauld – Enamorados do Deus humanado” foi lançado também na Catedral Metropolitana de São Paulo. A obra, escrita pelo Bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Beto Breis, aborda duas grandes figuras da espiritualidade cristã e sua paixão comum pelo mistério da humildade de Jesus, manifestada na sua encarnação. O lançamento em Juazeiro está previsto para agosto.

O lançamento ocorreu logo após a Missa celebrada por Dom Beto e concelebrada pelos padres da catedral Luiz Eduardo Baronto e Padre Helmo Cesar Faccioli, na tarde da última sexta-feira (14). O evento reuniu muitos fiéis e religiosos, que prestigiaram a novidade editorial e a presença do autor.
Segundo Dom Beto, Francisco de Assis e Charles de Foucauld tiveram como ideal de vida a imitação de Cristo “que existindo em condição divina, não se apegou ao ser igual a Deus, mas despojou-se, assumindo a forma de escravo e tornando-se semelhante ao ser humano” (Fl 2,6-7). O autor apresenta em Francisco o modo apostólico de seguir Jesus e em Charles a vida oculta de Jesus de Nazaré.
O livro está dividido em três partes. A primeira aborda o tema “Confronto e diálogo entre as duas espiritualidades”, em que Dom Beto apresenta a compreensão que Charles de Foucauld tinha de São Francisco e os pontos de contato específicos de cada um. A segunda parte reflete sobre a “mística” da encarnação em Charles de Foucauld, como ela se desenvolve e suas consequências. Por fim, a terceira parte fala da “mística” da encarnação em Francisco de Assis.
Dom Beto conta que a obra nasceu de sua dissertação de mestrado em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma. A inspiração em Francisco de Assis sempre estivera presente em sua caminhada na Ordem Franciscana; mais tarde, ao participar da beatificação Charles de Foucauld em 13 novembro de 2005, o bispo passou a conhecer de perto os escritos deixados pelo místico.
“Preparando-me para a beatificação adquiri a primeira biografia de Charles de Foucauld, escrita por René Bazin, e fiquei impressionado com seu entusiasmo e paixão diante do mistério da encarnação, de um Deus que se faz pequeno – inclusive, de modo muito semelhante a Francisco”, afirma.
O bispo ressalta que o encontro que acontece entre esses dois homens de tempos tão diferentes interpela os homens e as mulheres de hoje, revelando como este mistério era contemplado e celebrado por eles, como marcou a vida de ambos e como influenciou seu jeito de se relacionar com o mundo.
“O livro contribuirá para a espiritualidade de leigos e consagrados. Papa Francisco pede uma Igreja despojada, seguidora de Cristo. Os dois mostram esse encontro. A leitura é indicada para os religiosos e cristãos em geral, que querem conhecer duas figuras que mostram que é possível viver o Evangelho. Desejo que os dois sejam mais conhecidos e possam inspirar os cristãos do século XXI”, auspiciou.

Dom Beto foi nomeado bispo pelo Papa Francisco em fevereiro de 2016. É mestre em Teologia com especialização em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma.
Texto e Fotos: Paulus SP | Adaptação: Pascom diocesana

PARÓQUIAS DE SOBRADINHO E SANTANA DO SOBRADO INICIAM FESTEJOS DE SÃO JOAQUIM E SANT’ANA

Começaram os festejos em honra aos avós de Jesus. Na Diocese de Juazeiro são, sobretudo, duas paróquias que festejam os santos que também são padroeiros dos avós. A paróquia de Santana do Sobrado (Casa Nova/BA) iniciou o novenário em honra a Sant’Ana neste domingo (16). Já Sobradinho, iniciou nesta segunda-feira (17) os festejos em homenagem a São Joaquim e sua esposa. A festa dos santos será comemorada no próximo dia 26.
Em Sobradinho, São Joaquim e Sant’ana são os padroeiros da cidade. Para festejá-los o novenário está sendo celebrado com o tema “Em família, cultivar e guardar a criação”. A primeira noite do novenário, realizado na Igreja São Joaquim, contou com a presença Pe. João Mendes de Curaçá.
Em Santana do Sobrado, no interior de Casa Nova, os festejos seguem hoje para a terceira noite. Ontem (17) a Missa foi presidida pelo convidado Pe. João Borges. A abertura, no último domingo (16), foi presidida pelo pároco Pe. Edicarlos Sena, após uma carreata festiva. Todos os dias acontecem alvoradas às 5h30.
“O objetivo dessa festa é que todos captem a mensagem de conversão do Senhor. Precisamos nos converter de coração sincero. Que não seja mais uma festa da qual saiamos vazios, mas que possamos nos preencher. Sant’Ana a quem veneramos nos ajude nesse caminho”, disse Pe. Edicarlos Sena, convidando a população para a novena.
“Será um momento de muitas graças para a comunidade, aproveitando para meditar, conhecer ainda mais a palavra de Deus e fortalecer as amizades”, expressou também a Pascom da Paróquia de Sobradinho em comunicado.
Texto: Pascom diocesana | Fotos: Pascom Sobradinho (Felipe Henrique) e Pe. Edicarlos Sena

segunda-feira, 17 de julho de 2017

“COMUNIDADE DE COMUNIDADES”: PARÓQUIA DE CASA NOVA REALIZA ENCONTRO COM COMUNIDADES DA ZONA URBANA

Neste domingo (16), a Paróquia de Casa Nova realizou um encontro com animadores de comunidades e membros de pastorais e movimentos da zona urbana do município. No encontro, aconteceram momentos de espiritualidade e estudo do Documento da CNBB “Comunidade de Comunidades: uma nova Paróquia”, onde os participantes puderam, junto com os padres, reavaliar a caminhada missionária na cidade. As atividades aconteceram no Centro de Treinamento paroquial durante todo o dia.
O encontro começou às 7h, com a celebração da Santa Missa na Igreja Matriz de São José Operário, no centro de Casa Nova, presidida pelo Pe. Aluísio Borges. Após a Missa, os participantes se dirigiram ao Centro de Treinamento onde aconteceu o café e logo após a oração inicial. A parte da manhã foi dedicada, sobretudo, ao estudo do documento “Comunidade de Comunidades”, da CNBB, assessorado pelo seminarista e coordenador da Pascom diocesana, Mirrail Menezes.
No estudo, foram ressaltados diversos pontos do documento, como a realidade atual marcada pela mudança de época, o secularismo, a liquidez das relações, como também o desafio de sermos uma Igreja mais missionária, misericordiosa e testemunha de fraternidade. Após o estudo, os participantes dividiram-se em grupos para confrontar o que foi visto com a realidade paroquial.
Durante a tarde, os padres Aluísio e Amâncio conduziram momentos mais práticos, como os novos planos e ações da Paróquia e a estruturação dos Conselhos comunitários e do CPP (Conselho Paroquial de Pastoral). “Momentos como esse são importantes para a caminhada da Paróquia porque nos ajudam a rever e melhorar a caminhada”, ressaltou Pe. Aluísio Borges.
Pascom diocesana

sábado, 15 de julho de 2017

“ENAMORADOS DO DEUS HUMANADO”: DOM BETO BREIS LANÇA SEU PRIMEIRO LIVRO NA CAPITAL PAULISTA

O Bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Beto Breis, lançou na tarde desta sexta-feira (14) em São Paulo/SP o seu primeiro livro: “Francisco de Assis e Charles de Foucauld – enamorados do Deus humanado”. A obra, lançada pela editora Paulus, trata de duas grandes figuras da espiritualidade cristã e sua comum paixão, o mistério do Filho de Deus que se uniu à nossa pobre condição humana. Em Francisco se desdobra a apostolicidade e em Charles a vida oculta de Jesus de Nazaré.
Vários membros de congregações religiosas e o público em geral fizeram-se presentes na Livraria Paulus da Praça da Sé, para a sessão de bate-papo e autógrafos com o bispo e também frade franciscano, que, de maneira muito fraterna, recepcionou todos os presentes.
O livro divide-se em três momentos. Primeiro, o confronto e diálogo entre as duas espiritualidades e a compreensão que Charles de Foucauld tinha de São Francisco de Assis. Segundo, a “mística” da encarnação em Charles de Foucauld e, por último, a “mística” da encarnação em Francisco de Assis. Dom Beto Breis afirma que, nos dois místicos, “a contemplação do mistério da encarnação, muito mais que uma recordação pia e cheia de afeto, torna-se, também, um programa de vida, um itinerário a ser seguido com todo o empenho e ardor possível. Descer, despojar-se e esvaziar-se, indicam a bela e estupenda realidade da Kenosis”.
Segundo Dom Beto, o livro é fruto de sua dissertação de Mestrado em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum de Roma. “Conheci mais de perto a figura de Charles de Foucauld por ocasião da beatificação dele. Pouco antes li a sua primeira biografia, escrita por René Bazin, e fiquei impressionado, inclusive pelas semelhanças com Francisco”, sublinhou o frade.
Ao falar sobre a comunhão existente entre os dois “enamorados de Deus”, o bispo adiantou: “Vocês irão perceber no livro que pensar o Cristo como irmão é em Francisco o ser menor e em Charles é o querer ser irmãozinho. Os dois homens são de tempos bem distantes entre si, mas se aproximam de modo extraordinário por um encanto comum: o enamoramento pelo mistério da Encarnação e o seguimento apaixonado de Nosso Senhor Jesus Cristo”.
Citando a Regra não Bulada de São Francisco, “dos que quiserem ir para entre os sarracenos e outros infiéis (cap. XVI)”, o livro recorda as duas maneiras de se proceder com os não-cristãos propostas pelo santo de Assis: “O primeiro modo consiste em abster-se de rixas e disputas, submetendo-se ‘a todos os homens por causa do Senhor’ (1Pd 2,13 ) e confessando serem cristãos. O outro modo é anunciar a palavra de Deus quando o julgar agradável ao Senhor (RnB cap. XVI, 7-8)”. Segundo Dom Beto, Charles de Foucauld seguiu isso à risca. Após quase 800 anos de história franciscana, Charles trilhou ao pé da letra esta intuição de São Francisco, indo viver entre os muçulmanos na Argélia, como um único cristão, mas ao estilo de Nazaré, sem batizar e sem pregar.
Papa Francisco, um “enamorado do Deus humanado”
Dom Beto foi nomeado bispo pelo Papa Francisco em fevereiro de 2016, para quem é a surpresa de Deus. “Ele é de uma sensibilidade muito grande. Ele é direto e claro para apresentar a experiência de um pastor. Todas as grandes iniciativas do seu Pontificado têm a ver com o santo de Assis, como por exemplo o grande Jubileu da Misericórdia no ano passado dentro dos 800 anos do Perdão de Assis. Então, vemos que existe, de fato, muito do nosso Francisco de Assis no nosso Francisco de Roma”, observou o bispo franciscano.
Durante o lançamento do livro, Dom Beto falou também sobre o trabalho missionário que se tem realizado na Diocese de Juazeiro/BA com leigos, religiosos e padres. “Viver como missionário tem trazido muitos frutos, acredito que é uma forma de viver o nosso carisma franciscano, a nossa vocação de frades menores”, disse.
Frei Carlos Alberto Breis Pereira é natural de São Francisco do Sul (SC). Fez sua primeira profissão na Ordem dos Frades Menores em 1987. No ano seguinte, partiu por opção para o Nordeste, onde concluiu os estudos teológicos na capital pernambucana. Ordenado presbítero em 1994, atuou em paróquias da Arquidiocese de Fortaleza (CE) e do estado de Pernambuco. Exerceu diversos serviços no âmbito da sua Ordem, como formador, Vigário e Ministro Provincial, entre outros. Foi nomeado bispo pelo Papa Francisco em fevereiro de 2016. É mestre em Teologia com especialização em Espiritualidade pela Pontifícia Universidade Antonianum, de Roma.
Fonte: Franciscanos.org.br | Adaptação: Pascom diocesana

quarta-feira, 12 de julho de 2017

ANIMADORES DAS CEBs DE JUAZEIRO PARTICIPAM DE ENCONTRO DE ESPIRITUALIDADE

Os animadores das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) de Juazeiro participaram de uma tarde de espiritualidade no último sábado (8). O encontro, realizado na Casa das Irmãs de S. Carlos Borromeu, no bairro Alto da Aliança, tratou do tema “Igreja – Comunidade em Missão – ‘em saída’”. Estiveram presentes 35 animadores de CEBs de algumas Paróquias de Juazeiro.
O facilitador do encontro foi o Pe. Tiago Milan, pároco da Paróquia N. Sra. de Fátima e membro da Articulação diocesana das CEBs. “Tudo aconteceu num clima animado por orações, caminhada e leitura orante da Palavra. Todos saíram muito alegres e felizes pela vivência e encontro de irmãos e irmãs”, explicou Irmã Elita Jonck, uma das organizadoras da reunião.
“A Saída Missionária exige purificação e uma profunda mudança, conversão. Entender a Missão como encontro. Não é apenas fazer coisas para as pessoas, mas ser companheiro dos pobres e hóspedes na casa dos outros”, completou Irmã Elita.
Texto: Pascom diocesana | Fotos: Articulação diocesana das CEBs

terça-feira, 11 de julho de 2017

SEMINARISTAS DA DIOCESE REALIZAM MISSÃO EM CURAÇÁ ATÉ DOMINGO (16)

Segue até o próximo domingo (16) em Curaçá a Missão de férias realizada pelos seminaristas da Diocese de Juazeiro. Os 11 seminaristas da Diocese iniciaram a Missão na semana passada, visitando comunidades e famílias da sede e do interior do município. Em duplas ou acompanhados por membros das comunidades, o objetivo é um só: espalhar a Boa nova do Reino de Deus.
Segundo o Padre Jodean Amâncio, reitor do seminário Dom Tomás e organizador da Missão, esta experiência tem por objetivo animar a vida vocacional dos seminaristas e também impulsionar a evangelização nas comunidades. “Após a missão os seminaristas voltam com sua vocação fortalecida e as comunidades também acabam mais animadas”, contou.
Em Curaçá, a missão começou na área urbana. No dia 04, iniciaram-se os encontros e as visitas aos bairros da cidade, onde os seminaristas visitaram as famílias e organizaram encontros nas capelas das comunidades. No último final de semana, a missão partiu para as comunidades do interior, começando pela região de sequeiro. A partir desta quarta-feira (12) a missão continua na região das agrovilas.
O pároco de Curaçá, Pe. João Mendes, ressaltou a alegria das comunidades ao receber os missionários. “O que eu mais escuto do povo nessa missão é que eles estão se sentindo valorizados. As comunidades estão gostando muito da presença dos seminaristas. E a motivação maior disso tudo é aquela do papa Francisco que nos pede uma Igreja em saída, em estado permanente de missão”, disse.
Momento de oração antes do dia de missão.
Texto: Pascom diocesana | Fotos: Arquivo pessoal dos Seminaristas

segunda-feira, 10 de julho de 2017

ESCOLA BÍBLICO-CATEQUÉTICA DIOCESANA CONCLUI MAIS UM MÓDULO

Com o objetivo de oferecer uma formação permanente ao Povo de Deus, a Pastoral Catequética concluiu na última semana mais um módulo da Escola Bíblico-Catequética Diocesana. A formação aconteceu entre os dias 26 de junho a 1º de julho no CTL (Centro de Treinamento de Líderes) em Carnaíba do Sertão. Esta já é a quarta turma formada na Diocese e os temas estudados corresponderam ao conteúdo do segundo módulo da Escola. No total, a formação é feita em quatro módulos (num período de dois anos). O publico alvo são os catequistas das paróquias da Diocese.
Nesta oportunidade, a escola contou com a presença de nosso Bispo Dom Beto Breis que conduziu o retiro e presidiu a celebração de encerramento. Também foram trabalhadas várias disciplinas:
- Pe José Erimatéia assessorou  a disciplina Liturgia;
- O seminarista Mirrail falou sobre o tema Ética e Moral Cristã;
- Irmã Maria trabalhou a História da Igreja a partir do Vaticano II e a história da nossa Igreja local.
- Imã Elita assessorou a disciplina Bíblia e uma manhã de Espiritualidade.
- A catequista Jakiline ficou com o tema “A pessoa e o Ministério do Catequista”.
- A catequista Aldenisse Souza fez uma análise de conjuntura, focando na temática “Ecologia, cuidar da nossa casa comum”.
Ainda houve a colaboração da catequista Gércia Maria, com dinâmicas de integração e a coordenação da Escola proporcionou aos catequistas os momentos orantes durante o tempo de formação.
“A Coordenação Diocesana agradece a todos que partilharam um pouco dos seus conhecimentos neste módulo. Contamos ainda com a presença de cada um para que no próximo módulo esta importante missão continue a dar frutos, a fim de que os catequistas bem formados contribuam para construção do Reino de Deus”, ressaltou Maria do Carmo Rodrigues, Carminha, coordenadora diocesana de catequese.
“Que nossa Mãe das Grotas padroeira da nossa Diocese interceda por todos nós e envie seu Espírito Santo para animar cada um nessa missão de fazer ecoar a palavra de Deus”, finalizou.

[Confira mais fotos na Fanpage da Diocese no Facebook]

Pascom diocesana

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."