quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Confirmação


SACRAMENTO DA CONFIRMAÇÃO


              “Juntamente com o Batismo e a Eucaristia, o sacramento da Confirmação constitui o conjunto dos sacramentos da iniciação cristã, cuja unidade deve ser salvaguardada”. Por isso, é preciso explicar aos fiéis que a recepção deste sacramento é necessária à consumação da graça batismal. Com efeito, pelo sacramento da Confirmação, os fiéis são vinculados mais perfeitamente à Igreja, enriquecidos de força especial do Espírito Santo e, assim mais estritamente obrigados à fé que, como verdadeiras testemunhas de Cristo, devem difundir e defender tanto por palavras como por obras” (CIC 1285).

1 – Haja administração da Crisma em todas as Paróquias uma vez por ano, ou no período de dois anos segundo a realidade local.
2 – A catequese de crisma se dirija a jovens e adolescentes acima de 14 anos, organizados em grupo de idade homogênea, com encontros semanais.
3 – Na inscrição para catequese o candidato apresente a certidão de Batismo.
4 – Para os adolescentes que ainda não fizeram a 1ª Eucaristia ou ainda não foram batizados seja observada a norma para catequese de iniciação cristã de adultos.
5 – Para adultos participantes assíduos da comunidade ou para idoso a preparação seja adequada a cada caso.
6 – Em caso de incapacidade mental não se prive o/a jovem do conforto deste sacramento, quando for capaz de manifestar de algum modo o desejo de recebê-lo.
7 – Enquanto possível assista ao confirmando um padrinho, a quem cabe cuidar que o confirmando se comporte como verdadeira testemunha de Cristo e cumpra com fidelidades as obrigações inerentes a esse sacramento (c. 892). Não seria bom que fossem os menos padrinhos do Batismo?
8 – Os padrinhos tenham, no mínimo, 16 anos, sejam católicos, participantes da comunidade, tenham feito a 1ª Eucaristia e recebido a Crisma e, se casados, tenham recebido o sacramento do Matrimônio.
9 – Estando próxima a celebração da Confirmação, é conveniente que se promova um dia de retiro espiritual com ensaio dos cantos e da celebração litúrgica. Antes de receber o sacramento é preciso recorrer ao Sacramento da Reconciliação.
10 – Em vista da unidade de método e conteúdo, a Equipe Diocesana de Catequese escolherá um subsidio comum a todas as paróquias, levando em conta as “Diretrizes Diocesanas para Catequese”. A catequese de preparação deve ter uma duração mínima de 01 (um) ano. A idade requerida para receber o sacramento é de 15 anos.
11 – Os catequistas desta fase tenham momentos próprios de formação e de preparação.
12 – No livro da crisma, a ser conservado no arquivo paroquial, registrem-se os nomes dos crismados, dos pais, dos padrinhos, o lugar e o dia da crisma (c.895).
13 – Durante a celebração da liturgia da Confirmação, evitem-se excessos de cantos e de coreografias que venham diminuir o sentido litúrgico e espiritual do próprio Sacramento.
14 – O Pároco e os/as Catequistas dialoguem com os crismandos e seus pais, durante a preparação, sobre as vestes das pessoas que vão ser crismadas assim como dos padrinhos e madrinhas, para que sejam dignas do ato sacramental.
Quem pode receber o sacramento da Crisma?

“Todo batizado ainda não confirmado pode e deve receber o sacramento da Confirmação. Pelo fato de o Batismo, a Confirmação e a Eucaristia formarem uma unidade, segue-se que os fiéis têm a obrigação de receber tempestivamente esse sacramento, pois sem a Confirmação e a Eucaristia, o sacramento do Batismo é, sem dúvida, válido e eficaz, mas a iniciação cristã permanece inacabada” (CIC 1306).

O ministro da Confirmação

O ministro ordinário para a Crisma válida é o Bispo. Nisto, aparece a relação com a primeira efusão do Espírito Santo em Pentecostes. A administração deste Sacramento pelo Bispo, sucessor dos Apóstolos, marca bem que ele tem como efeito unir aqueles que o receberam mais intimamente à Igreja, às suas origens apostólicas e à sua missão de dar testemunho de Cristo.
Parágrafo único: O ministro extraordinário ou com poder derivado é o presbítero, que goza desta faculdade pelo próprio direito ou por concessão da autoridade competente.

             Devemos recordar que: “Se um cristão estiver em perigo de morte, todo presbítero (padre) pode dar-lhe a Confirmação. Com efeito, a Igreja não quer que nenhum de seus filhos, mesmo se de tenra idade, deixe este mundo sem ter-se tornado perfeito pelo Espírito Santo” (CIC 1314).

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."