quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Solenidade do Natal do Nosso Senhor Jesus na Catedral - Santuário Nossa Senhora das Grotas.

Centenas de pessoas se reuniram na noite desta quarta-feira (24) na Catedral - Santuário Nossa Senhora das Grotas, em Juazeiro para a celebração da Solene Missa do Natal, também chamada de Missa da Vigília de Natal. A cerimônia, que para os católicos representa a expectativa do nascimento de Jesus, foi celebrada às 20h, por Dom José Geraldo da Cruz, a.a. - Bispo Diocesano. 


Durante a celebração, Dom José Geraldo, destacou que "Celebramos o mistério da encarnação de Jesus. Não celebramos o aniversário de Jesus. Mistério, é mistério de fé, realiza o ele que significa. Ao celebrarmos esse mistério, nós celebramos Deus que se faz presente em nosso meio, e em todo lugar, e em todas as pessoas, onde as condições do nascimento do Cristo se dão. Ou seja, que tenha paz, que tenha verdade, que tenha justiça, que tenha concórdia. Se Deus é amor. Ele está, onde nós nos amamos", disse o bispo.

Na celebração, Dom José Geraldo, foi até o presépio e depôs o menino Jesus em uma manjedoura. Em seguida fez uma pequena veneração, e adiante fez a incensação o presépio, onde os sinos da Catedral - Santuário soaram, e todo povo aclamavam, Glória a Deus nas alturas. Destacou ainda, em sua reflexão sobre as duas imagens que nos acompanham neste tempo de natal, mas de formas diferentes: o presépio e o papai noel. 

  

 


"As tradições católicas vão se diluindo ou desaparecendo. Na realidade, estão ficando muito pouca coisa. De repente, me pergunto seria exagero, ou atrevimento, ou um sonho pedir aos católicos, que montem o presépio em suas casas, e por que não, também em lugar de trabalho? Nas casas é questão de querer. No ambiente de trabalho é um pouco complicado, por que nem todos são católicos e temos que respeitar os demais".

"O Presépio com tudo que ele contém de ternura, é uma forma muito boa e simples, para dizer a todos que está chegando nosso Deus, está chegando nosso Salvador, O Messias. Com as crianças deveria ser feita uma grande motivação, por elas são muitos sensíveis aos aspectos para armarem os presépios. Mas nós fomos invadidos pelo o Papai Noel, uma invasão que é difícil de desbancar, a pesar de que o personagem se vista com roupas extravagantes, apropriada para neve e em pleno calor nordestino" Ressaltou, Dom José Geraldo.






Marcelo Vitor - Pastoral da Comunicação
Diocese de Juazeiro Bahia

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."