segunda-feira, 27 de abril de 2015

O segredo para que o matrimônio dê certo

"Com licença", "obrigado" e "desculpa", são três palavras indispensáveis no dia a dia do casamento. Infidelidade, mágoa e desrespeito não combinam com a vida a dois. Muitos casais buscam o segredo para que o matrimônio dê certo e não se acabe. Mas, existe algum segredo?


Em uma de suas catequeses sobre o Sacramento do Matrimônio, o papa Francisco deu a dica: "O importante é manter viva a ligação com Deus, que está na base da ligação conjugal. E a verdadeira ligação é sempre com o Senhor. Quando a família reza, a ligação se mantém. Quando o esposo reza pela esposa e ela reza por ele, a ligação se torna forte".



Matrimônio é vocação



Como em qualquer outra vocação, seja profissional, religiosa ou familiar, no matrimônio o casal é chamado a assumir o dom dado por Deus por meio do sacramento, assistido pela Igreja, na presença da comunidade e de familiares.



"O casamento é uma vocação na qual homem e mulher se complementam. Trata-se de uma vocação para o amor que fundamenta o matrimônio. É uma união que implica na unidade, na fidelidade, na indissolubilidade, na abertura para à vida, ou seja, para os filhos que Deus conceder ao casal", explica o arcebispo de Aparecida (SP) e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, cardeal Raymundo Damasceno Assis, nomeado pelo papa Francisco como delegado-presidente da 3ª Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos.



Mas, ao contrário do que se pensa, o sucesso do casamento não depende apenas dos esforços do casal. Para viver o matrimônio, o casal conta com uma graça divina. Na passagem bíblica das Bodas de Caná, Jesus é convidado para um casamento. Durante a festa, falta vinho e, então, Ele realiza o milagre da transformação da água em vinho.



O cardeal Damasceno diz que o vinho neste texto bíblico representa a presença de Deus, que não pode faltar no dia a dia dos esposos. "O casal, ao unir-se pelo Sacramento do Matrimônio, é abençoado e santificado por Deus e a graça se faz presente, para que os dois possam viver um amor de doação, de entrega um ao outro, vencendo o egoísmo, o individualismo".



Quando os noivos decidem se casar, devem passar por um processo de discernimento da vocação a qual foram chamados. No Instrumento de Trabalho da 3ª Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos é destacada a importância da preparação do casal para o matrimônio, sendo necessário acompanhamento e vivência do Evangelho e conhecimento dos documentos do Magistério da Igreja sobre o casamento: "Muito antes que se apresentem para o matrimônio, os jovens precisam ser ajudados a conhecer o que ensina a Igreja e por que ensina".



Sim, a família!



O casal é chamado a constituir uma família por meio do matrimônio. "A sociedade tem início nesta primeira célula básica que é a família. O casal se une para constituir uma família, portanto um lar e, por meio desta vocação, contribuir para o bem da sociedade e também da Igreja, fazendo de sua casa, uma verdadeira escola de valores humanos e cristãos", diz o cardeal Damasceno.



Não diferente, o papa Francisco ensina que o matrimônio é ícone do amor de Deus, sendo por meio da união conjugal que o homem e a mulher realizam esta vocação como sinal da reciprocidade e da comunhão de vida plena e definitiva. "Quando um homem e uma mulher celebram o sacramento do matrimônio, Deus, por assim dizer, se reflete neles: imprime neles os próprios traços e o caráter indelével de seu amor".



Recordando os pensamentos de São João Paulo II, o papa da Família, o cardeal Damasceno recorda uma das frases do santo: "O futuro da humanidade passa pela família". Por isso, ele acredita que a família é fundamental para a Igreja e para a sociedade. "E Deus, ao criar o homem e a mulher, estabeleceu o matrimônio, para unir os dois em uma só carne. E o que Deus uniu o homem não separa. O casal se une para constituir uma família, portanto um lar e, por meio desta vocação, contribuir para o bem da sociedade e também da Igreja, fazendo de sua casa, uma verdadeira escola de valores humanos e cristãos".



Unidos por Deus



O papa explica que Deus é comunhão nas pessoas do Pai, do Filho e do Espírito Santo, que vivem desde sempre e para sempre em perfeita unidade. Este é justamente o mistério do matrimônio: Deus faz de duas pessoas uma só existência. E, no entendimento de Francisco, para o matrimônio dar certo é preciso três palavras mágicas: "com licença", "obrigado" e "desculpa". "Com estas três palavras, com a oração do esposo pela esposa e vice-versa, com o fazer as pazes sempre antes que termine o dia, o matrimônio seguirá adiante. As três palavras mágicas, a oração e o fazer as pazes sempre", sugere.



E claro, o papa alerta que na vida matrimonial nem tudo é perfeito, e exige perseverança do casal. Sempre há dificuldades, sejam no trabalho, na falta de dinheiro, nos problemas com os filhos, dentre outros. Existem as brigas entre si, os desentendimentos, momentos de "nervosismo". Mas, qual o segredo para superar todas as adversidades? O papa Francisco responde:



"O segredo é que o amor é mais forte que o momento no qual se briga, e por isto eu aconselho aos esposos sempre: não terminem um dia no qual tenham brigado sem fazer as pazes. Sempre! E para fazer as pazes não é necessário chamar as Nações Unidas que venham pra casa fazer a paz. É suficiente um pequeno gesto, um carinho, um olá! E amanhã?! E amanhã se começa outra vez. E esta é a vida, leve-la adiante assim, leve-la adiante com a coragem de querer vivê-la juntos. E isto é grande; é belo! É algo belíssimo a vida matrimonial e devemos protegê-la sempre; proteger os filhos".



Texto enviado pela Pastoral Familiar da Diocese de Juazeiro

Blog: http://pastfamiliarjuaba.blogspot.com.br/

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."