domingo, 5 de março de 2017

BISPO DE JUAZEIRO CONHECE TRABALHO DO IRPAA E REAFIRMA PARCERIA COM O INSTITUTO

O bispo de Juazeiro, Carlos Alberto Breis, o Dom Beto, esteve no Centro de Formação Dom José Rodrigues para conhecer um pouco o trabalho do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada – Irpaa. O encontro, que aconteceu no último dia 02, reuniu representantes da coordenação, presidente e vice-presidente da entidade e de cada um dos cinco Eixos de atuação do Irpaa.




Natural de São Francisco do Sul, em Santa Catarina, Dom Beto realizou seus estudos missionários em Recife (PE) e depois teve uma longa experiência na Diocese de Fortaleza (CE). Chegou às margens do Velho Chico ano passado e no mês de maio foi nomeado bispo da Diocese de Juazeiro. Membro da Ordem dos Franciscanos, Dom Beto se mostra bastante sensível às causas sociais, valorizando as comunidades de base e organizações populares.
Pela primeira vez vivenciando experiência de vida e missão religiosa na região semiárida, Dom Beto conta que está se dedicando a conhecer um pouco a Diocese, as características da região e do povo do semiárido, sobretudo visitando as comunidades rurais nos municípios que compõem a Diocese. O religioso já conheceu boa parte do interior de municípios como Pilão Arcado e Sento Sé e destaca o desafio de possuírem comunidades bastante distante da sede, mas ressalta também a acolhida e resistência dos povos.

Para o presidente do Irpaa, Haroldo Schistek, está na origem do Instituto a relação com a Diocese de Juazeiro, uma vez que o bispo emérito Dom José Rodrigues foi o primeiro presidente da Instituição. Dom Beto lembra, inclusive, que Dom José ficou conhecido como “o profeta do Semiárido” e afirma que o fortalecimento da parceria é essencial para o trabalho pastoral da igreja. “Cuidar e guardar do Semiárido acho que é uma tarefa também que a igreja tem um papel importante de ajudar a promover a vida e a vida com qualidade pra todos”, diz Dom Beto. Ele frisa ainda que é importante “reforçar e fortalecer essa sintonia, essa parceria entre a Diocese e o Irpaa, porque a gente sabe que tem feito muito bem no sentido de ajudar as pessoas a conviverem com o Semiárido, a desfazerem certos preconceitos em relação ao que se pensa sobre o Semiárido”.

Durante o encontro, Dom Beto pode conhecer um pouco o trabalho do Irpaa em defesa do acesso à terra, compreensão do clima e gestão da água, educação contextualizada ao Semiárido e produção agropecuária apropriada. Além disso, foi apresentado também o trabalho em torno de uma comunicação para a Convivência com o Semiárido e garantia do direito à comunicação, uma bandeira que durante muitos anos foi assumida pela Diocese de Juazeiro por meio do Setor de Comunicação da Diocese (Sedica) que mantinha ativa uma Rede de Correspondes Populares.



O bispo reforçou ainda a importância de fortalecer a parceria com o Irpaa e de trabalhar a Convivência com o Semiárido nas paróquias e demais espaços da igreja. Ele também destaca a importância do trabalho das pastorais sociais, com as quais o Irpaa já trabalha junto em algumas articulações em nível nacional e regional. Para Dom Beto, o trabalho social é imprescindível na proclamação da fé, pois “a evangelização só acontece plenamente, só se realiza, quando ela contempla na sua ação a dimensão do sócio transformador, a dimensão do serviço”.

A Diocese de Juazeiro durante muito tempo foi essencial para a organização das comunidades, formação de comitês, fóruns e articulações populares no sertão do São Francisco, inclusive ajudando o povo a enfrentar ameaças trazidas por grandes projetos do agronegócio. Para o Irpaa, a expectativa com a chegada de Dom Beto é de uma reaproximação da igreja com as chamadas comunidades eclesiais de bases e de maior apoio ao trabalho desenvolvido pelas pastorais sociais.


Texto e fotos: Comunicação Irpaa

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."