quarta-feira, 7 de junho de 2017

DIOCESE DE JUAZEIRO PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE VIOLÊNCIA

A Diocese de Juazeiro participou nessa semana de uma Audiência Pública sobre o combate à violência na cidade de Juazeiro. O Bispo diocesano Dom Beto Breis e o vigário geral da Diocese, Padre Josemar Mota, compareceram ao evento realizado na Câmara de Vereadores local. Na plenária, diante de vereadores e outros membros da sociedade civil, Dom Beto defendeu a necessidade de ir às raízes do problema da violência, investindo em iniciativas de promoção humana da juventude.
“Não basta ficar nas causas da violência, é preciso conhecer suas raízes. O índice de assassinatos é enorme em Juazeiro – 41 só esse ano. Mas por trás disso há uma violência maior: a miséria imposta a tantas pessoas, situações de vulnerabilidade social, baixa escolaridade. O atlas da violência no Brasil mostrou que o problema está ligado à baixa escolaridade. Então, é preciso investir em políticas públicas, educação de qualidade, espaços de entretenimento, arte e esporte para os jovens. Chegar antes da violência”, defendeu Dom Beto.
Na Audiência, diversas autoridades tiveram possibilidade de expressar suas reflexões acerca da falta de segurança. A Delegada de Polícia Dra. Lígia Nunes de Sá, Coordenadora da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia Civil em Juazeiro, destacou, por exemplo, que “a segurança pública é um dever de todos”.
Entre os convidados, além da representação da Diocese de Juazeiro, também se fizeram presentes a Dra. Rosineide Mota Delegada da Mulher, Marly Carvalho conselheira da Mulher, Lenilson Matos gerente da Guarda Municipal, Capitão Demétrius Cardoso representando a OAB, Sandro Romilton, Pai da Menina Beatriz, e muitos outros, além dos vereadores da Casa Aprígio Duarte. 
Para Dom Beto, o encontro foi um começo de conversa. “Foi um momento importante, mas – como muitos participantes ressaltaram – não houve muita participação popular tanto no número de pessoas presentes como na participação, em que as autoridades precisam ouvir as necessidades das pessoas, sobretudo as que vivem em situação de maior violência. Isso é importante para que o povo possa manifestar sua voz, sua leitura dos fatos e assim possamos somar forças com todas as instâncias da sociedade. Esperamos, portanto, que outras iniciativas possam acontecer nesse intuito”, finalizou.
Texto: Pascom diocesana (Mirrail Menezes e Ricardo Sousa)
Foto: Ascom Vereador Charles Leal e Pascom diocesana

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."