quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

“O AMOR CONDUZ A VERDADE”: JORNALISTA ESCREVE LIVRO-REPORTAGEM SOBRE SEQUESTRO DE DOM JOSÉ RODRIGUES

“O Amor conduz a Verdade”. Este é o título do livro-reportagem recém escrito pela jornalista Jacira Felix dos Santos. A obra trata do sequestro do segundo bispo da Diocese de Juazeiro, Dom José Rodrigues, que se ofereceu como refém de assaltantes para salvar uma família (e, de quebra, os próprios infratores) em 1986 e os desdobramentos desse episódio que marcou a região do Vale do São Francisco. Para a autora, o fato, que à época se transformou em acontecimento midiático, tornou-se um marco na história da cidade e deve ser conhecido pelas novas gerações.
Para o atual Bispo da Diocese de Juazeiro, Dom Beto Breis, "o acontecimento e a forma de Dom José lidar com os criminosos revelam a grandiosidade do coração daquele pequeno homem" (literalmente pequeno, Dom José era conhecido por ser de baixa estatura). Também para Jacira Felix, o episódio permanece como emblema diante de uma sociedade que não se interessa em recuperar, mas em condenar seres humanos.
O livro apresenta desde “o início o assalto à família Andrade; a disposição de Dom José ao se oferecer como mediador até se tornar refém, o dia inteiro na ponte; o confinamento no carro durante o trajeto até o Ceará. E, ainda, a volta dos reféns para Juazeiro de onde foram arrancados na inesquecível madrugada do dia 27 de dezembro de 1986”, escreve a autora na apresentação da obra.
Em sua primeira parte, o livro-reportagem reconstitui os acontecimentos a partir de vários testemunhos, em especial do relato de Dom José Rodrigues e dos próprios sequestradores, que após o ocorrido passaram a se corresponder com o bispo através de cartas. Entre os depoimentos, ainda impressionam as palavras proferidas por Dom José apenas dois dias após o final do sequestro: “O que se deve fazer com estes dois infelizes rapazes? Matar? Encarcerar?... e isto resolve? Serão eles os culpados desta situação, ou os culpados são os dirigentes do sistema e desta sociedade mal formada?”.
Na segunda metade do livro, a autora fala dos desdobramentos do sequestro, em especial da amizade fraterna construída entre Dom José e o sequestrador José Nogueira, que chega a convidar o religioso para celebrar seu casamento dentro do presídio. 
Dom José Rodrigues, de baixa estatura, ficou conhecido como bispo dos excluídos, por muitos chamado de "pequeno grande homem".
O título do livro, retirado de uma carta escrita por um dos sequestradores dois anos após o ocorrido, ressalta a capacidade que o ser humano tem de se regenerar quando encontra alguém que lhe trata como igual, ajudando-o a enxergar o verdadeiro anseio de dignidade, amor e verdade que tem dentro de si.
A Diocese de Juazeiro faz votos de que a obra – fruto do trabalho de conclusão do curso da autora, graduada em jornalismo pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB) – possa chegar a um grande número de leitores. O relembrar de fatos e pessoas marcantes do nosso passado – como Dom José Rodrigues – nos ajude a construir melhor nosso presente, em vista de um futuro onde as pessoas se enxerguem de modo mais humano e, por isso, mais fraterno.

Por Mirrail Menezes - Pascom diocesana

 

Assine a nosso Email

Contate o nosso Email:

pascom.diocesejuazeiroba@gmail.com

Tema Campanha da Fraternidade 2017

"Biomas brasileiros e defesa da vida."